21.9 C
Sintra
Sábado, Agosto 8, 2020

Opinião

Opinião

Pedro Gouveia Alves| Que a classe média nunca nos falte

O maior recurso que temos é o da capacidade de trabalho das pessoas. Esse, porém, está fortemente ameaçado com a crise sanitária que atravessamos. A maior fatia da receita...

José do Nascimento | Passeios Higiénicos II

O primeiro passeio higiénico publicado foi escrito em 2013 e nessa altura, vindo de Sintra, podia entrar nos jardins de Monserrate e apreciar os rendilhados do palácio… Hoje,...

Fernando Morais Gomes | Leituras para a quarentena

Nesta altura de quarentena, os amigos de Sintra podem entreter-se a descobrir um pouco da História desta vila através da Cintra Pinturesca, clássico da autoria do Visconde de Juromenha, de 1838, que...

Sérgio Alcântara | Heróis anónimos

Lá fora a vida renasce, ignorando o medo. O mundo respira de outra forma enquanto sufocamos dentro de gaiolas auto impostas. Nas ruas ainda se veem seres fugidios, poucos...

José do Nascimento | Passeios Higiénicos

O país e o mundo vivem tempos difíceis que obrigam a decisões também difíceis, como terá sido o recente decretar de estado de emergência no nosso país, algo que vai afetar o...

Bruno Parreira | “A nossa vida é toda ela feita de acasos. Mas é...

“A nossa vida é toda ela feita de acasos. Mas é o que em nós há de necessário que lhes há-de dar um sentido.” | Vergílio Ferreira “Sr. 1º...

Pedro Gouveia Alves | Coronavírus, a pergunta não é “se” mas “quando”

Mais vale prevenir do que remediar. Sem alarmismos, mas com determinação. É tempo de revisitar os planos de contingência criados nas nossas organizações em casos anteriores, readaptá-los e pô-los em prática.

José do Nascimento | Pessoa certa no lugar certo

O título desta crónica faz imaginar um cenário praticamente perfeito, mas como é difícil atingir tal estádio, a grande maioria das pessoas vão-se adaptando às tarefas que tem pela frente, porque não...

Jorge Tavares | Valeu, Marega!

Marega marcou o golo da vitória, festejou a apontar para o braço e ouviu insultos racistas. Assobiado sempre que tocava na bola, acompanhado de barulhos que imitavam um macaco, decidiu, sair!

Nuno Azinheira | Amada Rádio

Parece que foi ontem. Foi a 2 de Maio de 1989. Ainda não tinha 15 anos. A voz ainda não tinha ‘mudado’. E lá estava eu para prestar provas. A entrevista foi...