Homem aliciado para encontro sexual acabou por ser agredido e roubado

    A Polícia Judiciária (PJ) deteve três homens e três mulheres, entre os 17 e os 22 anos, por fortes indícios da prática de crimes de roubo agravado, ofensas à integridade física, burla informática e em telecomunicações e ainda detenção de arma proibida, na sequência da operação Chamariz.

    Foto | arquivo

    Os factos ocorreram em janeiro, no concelho de Sintra, quando uma das mulheres convenceu a vítima, um homem de 25 anos, a ter relações sexuais mediante pagamento de dinheiro, através da rede social Whatsapp.

    Quando chegou ao lugar marcado, o homem foi surpreendido pelo grupo criminoso, que o ameaçou com uma arma de fogo e armas brancas e o agrediu violentamente, “com tal gravidade que necessitou de receber tratamento hospitalar”, indicou um comunicado da PJ.

    Os autores do crime apropriaram-se dos bens pessoas da vítima: viatura, telemóvel, documentos, vestuário e ainda um cartão de débito, “cujo código foi obrigado a fornecer” ao grupo de criminosos, um dos quais ainda está por identificar.

    Os detidos serão agora presentes a primeiro interrogatório judicial, no qual serão tidas em conta as medidas de coação adequadas à aplicar.

    A PJ continua a investigar o casos para “apurar a eventual participação dos mesmos em outros crimes semelhantes, bem como a identificação do coautor por localizar”, referiu em comunicado.