Portugal regista o pior dia da pandemia

Portugal tem 10.176 novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2, um novo máximo diário de casos que suplanta os 10.027 divulgados no boletim de quarta-feira. Foram registadas mais 118 mortes nas últimas 24 horas.

Portugal com 115 mortos, no pior registo da pandemia

O relatório de situação da Direcção-Geral da Saúde (DGS) desta sexta-feira dá conta de mais 118 mortes por covid-19 durante o dia de quinta-feira, um máximo diário também neste indicador. O país soma 7590 mortes e 466.709 casos desde o início da pandemia.

É o pior dia da pandemia em Portugal, com o maior aumento diário de mortos e de infeções desde o início da pandemia, em março de 2020, ultrapassando os máximos de 98 óbitos e de 10.027 casos registados em dezembro

Dos 10.027 casos registados, Lisboa e Vale do Tejo foi a região com mais infeções identificadas, com 4291 – um novo máximo da região. Segue-se o Norte, com 2969 casos; o Centro com 1963 novas infeções (também um recorde), o Alentejo com 433 casos; o Algarve com 400 infeções; a Madeira com 65 casos e os Açores com 55.

No total, desde março, Portugal já registou 7.590 mortes e 466.709 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta sexta-feira ativos 98.938 casos, mais 5.578 em relação a ontem.

Quanto aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 3,451 pessoas, mais 118 do que ontem, e 536 em cuidados intensivos, mais 22.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 109.161 contactos, mais 5.390 relativamente a quinta-feira.

O boletim revela ainda que foram dados como recuperados mais 4.480 doentes. Desde o início da epidemia em Portugal, em março, já recuperaram 360.181 pessoas.