Hospital Amadora-Sintra ativa plano de catástrofe e está perto da rutura

O hospital a acionar o plano catástrofe, abrindo uma nova enfermaria para doentes com o novo coronavírus e está em quase rotura.

Patrícia Pacheco, diretora do serviço de infecciologia do Hospital Amadora-Sintra

Patrícia Pacheco, diretora do serviço de infecciologia do Hospital Amadora-Sintra, disse em entrevista à TVI24, que a unidade hospitalar ativou o plano de catástrofe e está perto da rutura devido ao aumento de internados, nas últimas semanas, tanto de doentes Covid, como não.

De acordo com a especialista este aumento levou o hospital a acionar o plano de catástrofe, abrindo uma nova enfermaria para doentes infetados com o novo coronavírus.

“Neste momento temos quatro enfermarias com capacidade para 120 doentes, que estão praticamente lotadas” [Patrícia Pacheco]

Cenário semelhante acontece no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Também em estúdio, João Gouveia, médico intensivista desta unidade hospitalar disse que, com o expectável aumento de casos devido ao alívio das medidas sanitárias no Natal, é “impossível” responder às exigências que vão cair sobre o Serviço Nacional de Saúde (SNS). “Estamos praticamente sempre cheios, com uma, duas vagas”, explicou.

O especialista aproveitou ainda para relembrar a importância da prática da higiene pessoal e do respeito pelas normas de saúde pública e apelou ao reforço da capacidade instalada.