Ministro anunciou sete detenções pelo crime de desobediência

Estrutura que monitoriza aplicação do Estado de Emergência reuniu-se este domingo.

Eduardo Cabrita, Ministro da Administração Interna

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita anunciou hoje, a deteção de sete pessoas por desobediência às normas que entraram em vigor à meia-noite deste domingo, face à pandemia de Covid-19.

Sete pessoas foram detidas este domingo pelas forças de segurança por crime de desobediência no âmbito do estado de emergência, disse o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

“Verificaram-se sete detenções por constatação de factos que constituem crime de desobediência”, anunciou o governante, em conferência de imprensa após a primeira reunião da Estrutura de Monitorização do Estado de Emergência.

Uma das detenções “foi um caso particularmente grave de violação do dever de confinamento”, enquanto os restantes seis casos “deveram-se a situações de incumprimento das indicações das forças de segurança relativamente a comportamentos ou relativamente a situações de circulação ou de prática de ajuntamentos não admissíveis”, concretizou Eduardo Cabrita.

Ainda assim, o ministro saudou o “espírito de responsabilidade, civismo e solidariedade” manifestado pela população em geral neste primeiro dia de estado de emergência, Eduardo Cabrita destacou que a ação desenvolvida hoje pelas autoridades foi “quase exclusivamente pedagógica”, no sentido de prestar informações à comunidade. Mas referiu que houve necessidade de “intervir pontualmente” em situações em que foram detetados aglomerados populacionais – foi o caso do Santuário do Sameiro, em Braga, da marginal da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, da marginal de Esposende e da Mata do Choupal, em Coimbra.

Esta estrutura, à qual preside o ministro da Administração Interna, irá voltar a reunir-se na terça-feira.