Reflorestação do Parque Natural de Sintra-Cascais tem início no sábado

A ação irá decorrer a partir das 09h30 de sábado perto do Núcleo de Interpretação da Duna da Cresmina, num "terreno arenoso", anunciou Carlos Carreiras, presidente da Câmara de Cascais

Carlos Carreiras, presidente da Câmara de Cascais | Imagem: CMC - arquivo

A primeira ação de reflorestação do Parque Natural de Sintra-Cascais depois do incêndio que destruiu 485 hectares da área pertencente ao município de Cascais vai ser realizada no sábado, informou hoje o presidente da autarquia, Carlos Carreiras.

“Esperamos que até sábado o incêndio possa ser dado como extinto, mas, mesmo sem o incêndio estar extinto, já temos um local onde é possível fazer a reflorestação. Temos já no próximo sábado uma ação de voluntariado. Tem havido muita gente a querer ajudar”, informou o presidente do executivo.

O autarca avançou que a ação irá decorrer a partir das 09h30 de sábado perto do Núcleo de Interpretação da Duna da Cresmina, num “terreno arenoso”.

De acordo com Carlos Carreiras, logo que o incêndio seja dado totalmente como extinto pelas autoridades responsáveis irão começar as ações de limpeza dos terrenos.

Para a reflorestação, o município admite ainda recorrer à “contratação de equipas” para que as ações de reflorestação se desenvolvam com a maior brevidade, em articulação com as equipas do município e os “voluntários que já se mostraram disponíveis”.

A informação foi dada durante uma conferência de imprensa, nos Paços do Concelho em Cascais, depois de um ponto de situação das operações de rescaldo que ainda decorrem no Parque Natural de Sintra-Cascais.

Recotrde-se, o incêndio deflagrou no sábado, na Peninha, na serra de Sintra, e alastrou depois ao concelho de Cascais. Foi dominado pelas 10h45 de domingo.

O fogo provocou 21 feridos ligeiros, entre os quais dez operacionais e um civil que foram levados para o hospital e dez bombeiros que foram assistidos no local e regressaram ao combate ao incêndio.