Bombeiros de Belas a caminho de Castelo Branco

    Mais um grupo de Bombeiros da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de  Belas (Sintra) partiu hoje para mais uma missão. Desta vez em ação de prevenção aos fogos florestais, em Vale de Paredes, no distrito de Castelo Branco.

    Se pensa que a ‘época dos fogos’ já terminou, engana-se”, escreve a corporação no facebook. E esta tarde, pelas 17h30, “a nossa ABSC03 foi destacada para fazer parte do GRIF-02 de Lisboa que vai ser posicionada de prevenção em Vale de Paredes, distrito de Castelo Branco”.

    “Bom trabalho e voltem em breve”, são os votos de todos os que diariamente dão o melhor de si, sem olhar por quem. Até breve e… obrigado!

    Por curiosidade

    Os grandes incêndios foram responsáveis este ano por quase 90% do total da área ardida, destruindo mais de 192 mil hectares de espaços florestais, segundo o mais recente relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

    De acordo com o documento, hoje divulgado, até 30 de setembro registaram-se 145 grandes incêndios – com área total afetada superior a 100 hectares -, que destruíram 192.652 hectares de espaços florestais, representando 89% do total da área ardida (215.988 hectares).

    O maior dos grandes incêndios em área ardida este ano foi o que deflagrou a 23 de julho na freguesia de Várzea dos Cavaleiros, no concelho da Sertã (Castelo Branco), e que destruiu 29.758 hectares, imagine-se!

    Na segunda posição aparece o incêndio de Pedrógão Grande (Leiria), que deflagrou a 17 de junho e queimou 27.364 hectares, provocando 64 mortos e destruindo cerca de 500 habitações.

    O terceiro maior grande incêndio este ano foi o que deflagrou a 17 de junho em Góis (Coimbra), destruindo 17.521 hectares.

    Os incêndios florestais queimaram este ano mais de 215 mil hectares, o valor mais elevado dos últimos 10 anos. Inacreditável!