Mais de 1500 operacionais da Marinha e autoridade marítima de prevenção devido ao mau tempo

Costa portuguesa a partir de quarta-feira

Agitação marítima

Mais de 1500 civis e militares da Marinha Portuguesa e da Autoridade Marítima Nacional vão estar envolvidos na monitorização, prevenção e salvamento durante a tempestade que vai atingir a costa portuguesa a partir de quarta-feira.

Segundo o comandante naval vice-almirante Gouveia e Melo, que hoje deu uma conferência de imprensa para fazer o ponto da situação, as condições adversas no mar são comparáveis à tempestade “hércules”, que, em 2014, provocou ondas de grande dimensão que atingiram primeiro os Açores e, posteriormente, Portugal continental.

Gouveia e Melo explicou que “o olho do furacão” vai passar nos Açores na quarta-feira com a previsão de vagas de 12 metros e atingir entre quinta e sexta-feira o continente com vagas de oito metros, e a Madeira, com vagas de seis metros.