Mário Soares na fachada do ‘NewsMuseum’ em Sintra, numa evocação do seu papel no combate pela Liberdade de Imprensa, sublinha no facebook, Luís Paixão Martins, antigo consultor de comunicação, e presidente da associação Acta Diurna.

“Personalidade combativa; defensor da Liberdade e figura central na conquista e na consolidação da Democracia em Portugal. Mário Soares, um ativo resistente à ditadura, foi preso doze vezes pela PIDE, deportado e exilado por querer, para os cidadãos, um país livre”.

O #NewsMuseum “recorda o político não só nos seus três pisos de mediatismo, mas também na fachada onde este se apresenta à varanda relembrando o seu papel na conquista pela Liberdade de Imprensa”.

O antigo Primeiro-Ministro e Presidente da República, Mário Soares, que morreu hoje aos 92 anos, desempenhou os mais altos cargos no país e a sua vida confunde-se com a própria história da democracia portuguesa: combateu a ditadura, foi fundador do PS e Presidente da República.

Partilhar