Marcelo promulga Orçamento mas avisa que “vai ter de se ajustar ao novo contexto”

O Presidente da República promulgou hoje o Orçamento do Estado para 2020, mas avisou que “a sua aplicação vai ter de se ajustar ao novo contexto vivido” com a pandemia da covid-19.

O Presidente da República promulgou hoje o Orçamento do Estado para 2020, que vai ter de se ajustar ao novo contexto vivido” com a pandemia da covid-19.

O Presidente da República promulgou hoje o Orçamento do Estado para 2020, mas avisou que “a sua aplicação vai ter de se ajustar ao novo contexto vivido” com a pandemia da covid-19.

“Ponderando os dados transmitidos pelo primeiro-ministro e pelo ministro de Estado das Finanças, o Presidente da República acaba de promulgar o Orçamento do Estado para 2020, as Grandes Opções do Plano para 2020 e o Quadro Plurianual de programação orçamental para os anos de 2020 a 2023”, lê-se numa nota divulgada no portal da Presidência da República na Internet.

O ministro das Finanças, Mário Centeno não exclui a eventualidade de um Orçamento Retificativo, mas aposta agora tudo no momento atual, nas ações para ultrapassar a crise sanitária causada pelo novo coronavírus, e chama todos à responsabilidade.

“Quero apelar ao combate à crise sanitária para que, em conjunto, possamos fazer deste momento um momento temporário e contido e que o mais breve possível possamos regressar à normalidade”, afirmou na conferência de imprensa que deu no Palácio de Belém, onde esteve reunido com o Presidente da República.

“Insisto que do nosso comportamento esta semana vai depender atingirmos ou não o pico no momento que as autoridades de saúde preveem: entre 9 e 14 de abril. Se a previsão tiver sucesso, podemos, a partir daí, ver uma redução do número de casos e uma estabilização da situação sanitária que nos dará a possibilidade de, no próximo trimestre, retomar a normalidade” da economia.

Fotografia: Lusa