Francisco Brandão Rodrigues, ministro da Educação em Sintra | Foto: Pedro Tomé / arquivo

O ministro da Educação reúne-se esta sexta-feira com os diretores escolares para acerto de medidas de prevenção à pandemia do novo coronavírus, que já infetou 112 pessoas em Portugal.

Depois do Governo ter decretado o encerramento das escolas até 13 de abril, Francisco Brandão Rodrigues adverte que esta “pausa não é sinónimo de férias”. A situação escolar vai ser reavaliada dia 9 de abril.

Sobre a pausa escolar, “serão enviadas orientações sobre as avaliações do 2.º período e continuaremos a trabalhar para que todas as questões relacionadas com as tarefas administravas da escola possam acontecer, tudo o que tem a ver com procedimentos concursais, com as inscrições em exames”, disse Tiago Brandão Rodrigues.

O governante falava aos jornalistas depois do Conselho de Ministros sobre a pandemia de Covid-19, em Lisboa, na qual acrescentou que hoje terá “uma reunião com as organizações dos diretores” das escolas, para discutir várias questões relacionadas com este surto do novo coronavírus, incluindo “a comunicação feita às famílias por parte das escolas sobre esta suspensão” das aulas.

Tiago Brandão Rodrigues explicou que esta comunicação deve ser “acompanhada por uma recomendação forte” para que sejam cumpridas as regras de higiene, distanciamento social e, sobretudo, da contenção da participação dos alunos em atividades, iniciativas e deslocações a locais que potenciem o contágio”.

As escolas de todos os graus de ensino vão suspender as atividades letivas presenciais a partir de segunda-feira devido ao surto de Covid-19, anunciou na quinta-feira o primeiro-ministro, António Costa, numa declaração ao país.

Fotografia: DR Pedro Tomé