Sequestrador morre em Algés após ser atingido pela polícia 

    A PSP abateu a tiro, esta madrugada, um homem que tinha feito um refém numa habitação em Algés, Oeiras, refere em comunicado o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, explicando que “pelas 04H51, foi contactado, via número nacional de emergência 112”, pela “ocorrência de agressões” numa casa.

    “Imediatamente foram enviados para o local os meios policiais de serviço, que se encontravam mais próximos do local da ocorrência reportada” refere a PSP, adiantando que chegados ao local, “os polícias depararam-se com um sequestro em curso, no interior da habitação, executado por um suspeito de grande porte físico e armado com duas armas brancas.”

    Um cidadão “sequestrado apresentava vários ferimentos graves resultantes de cortes por arma branca, infligidos pelo sequestrador” e foi, garante, “ativado o protocolo operacional aplicável à ocorrência”.

    O Comando Metropolitano de Lisboa, explica ainda que foram “ativados os meios especializados, nomeadamente negociadores policiais, a Unidade Especial de Polícia da PSP e os meios de socorro médico adequados.”

    Ainda assim, “após várias tentativas de dissuadir o suspeito do seu comportamento e do uso de meios coercivos de baixa potencialidade letal, os mesmos não surtiram efeito”. “Por a ameaça e agressões continuarem em execução, os polícias recorreram a arma de fogo e atingiram o suspeito que, infelizmente, e apesar dos primeiros socorros que lhe foram imediatamente prestados, faleceu, devido aos ferimentos sofridos”, acrescenta-se.

    Na sequência da ocorrência “resultaram ferimentos num dos polícias intervenientes, provocados pelo agressor por corte com arma branca”, tendo a Inspeção Geral da Administração Interna sido informada dos factos, pode ler-se.

    O Comando Metropolitano, lamenta “o falecimento do atacante e apela a que todos os cidadãos cumpram as ordens legais e legítimas emitidas pelos polícias”.