Atriz, Carolina Figueiredo

Uma comédia sobre a vida, a morte e a liberdade é como o teatromosca define a nova criação, “Maridos”, que se estreia no dia 11, no Auditório Municipal António Silva (AMAS), em Agualva-Cacém (Sintra).

A peça na qual aquela companhia desafia “as fronteiras entre teatro e cinema” baseia-se no filme homónimo, de 1970, com argumento e realização de John Cassavetes, disse à agência lusa fonte da companhia.

A peça “Maridos”, que dá continuidade aos últimos trabalhos do teatromosca em torno das ligações entre teatro e cinema, parte de um processo criativo que teve como base os temas sugeridos por aquele filme do chamado cinema independente, transpondo-o para a interpretação por três mulheres que emprestam o corpo, voz e memórias pessoais cruzando-as com elementos ficcionais do texto original do espectáculo, elaborado por Pedro Alves.

Leonor Cabral, Joana Cotrim e Carolina Figueiredo são as intérpretes de “Maridos”, espectáculo que, segundo o teatromosca, se joga num terreno “onde as fronteiras que tenderiam a separar a vida da arte, a realidade da ficção e o cinema do teatro são, permanentemente, postas em causa”.

Tendo como base as diferentes histórias em torno de três relações amorosas desfeitas e desconstruídas, “Maridos”, que também é dirigido por Pedro Alves, procurará abordar os temas propostos pelo filme de 1970, “assumindo, claramente, o jogo da reconstituição e do ‘pastiche’ do documento cinematográfico de Cassavetes, diante do olhar dos espectadores presentes na sala”, acrescenta a companhia.

O recurso a “particularidades da arte cinematográfica, como ‘close-ups’, ‘raccord’, campo e contracampo”, bem como a utilização de filmagens em tempo real, permitem ainda “multiplicar camadas de espaço e tempo cénico”, e promover “o encontro das atrizes com uma composição mais microscópica da sua performance, graças à presença de câmaras de filmar, projetores de vídeo e monitores”, refere o teatromosca.

Com cenografia de Pedro Silva, figurinos de Helena Guerreiro, conceção vídeo de Ricardo Reis, e desenho de luz e direção técnica de Carlos Arroja, “Maridos” estará em cena no AMAS, de 11 a 13 de novembro, com sessões de quinta-feira a sábado, às 21h00.

Ainda este ano, “Maridos” será apresentada em Faro e Montemor-o-Novo, antes de, em 2022, partir em digressão por cidades como Madrid, Varsóvia, Sófia, Palermo e Pristina, entre outras, acrescenta a companhia, sem precisar as datas da digressão.

Sintra Notícias com Lusa
Fotografia: Teatromosca