Morreu o pianista Chick Corea

O lendário pianista e compositor de jazz “Chick” Corea morreu aos 79 anos, vítima de uma forma rara de cancro, deixando a “esperança” de que o Mundo venha a ter ainda “mais arte e diversão”, foi hoje anunciado.

Morreu o pianista Chick Corea ícone do jazz | Imagem: Frame de vídeo

Armando Anthony “Chick” Corea morreu esta semana, devido a uma forma rara de cancro, foi esta quinta-feira anunciado. “É com grande tristeza que anunciamos que no dia 9 de fevereiro, Chick Corea faleceu, aos 79 anos, de um tipo raro de cancro, que só foi descoberto muito recentemente”, escreveu a família numa mensagem publicada na conta oficial de Facebook do músico.

Pianista e compositor, surge entre os precursores do jazz de fusão, desde o final dos anos 1960, quando sucedeu a Herbie Hancock, nos agrupamentos do trompetista Miles Davis – com quem trabalhou num dos mais famosos albuns de Jazz de todos os tempos, Bitches Brew — tendo colaborado com músicos como Dave Holland e Jack DeJohnette, cruzando “free jazz”, improvisação e elementos vindos do “rock’n’roll”.

Destaca-se o “marido, pai e avô amado” e o facto de o pianista ter sido um “mentor e amigo de muitos” ao longo do seu percurso, pode ler-se numa nota, publicada no facebook, pela família.

Pelo seu trabalho e os anos que passou a viajar pelo mundo, “ele tocou e inspirou a vida de milhões”. Chick Corea atuou várias vezes em Portugal, algumas das quais no EDP Cool Jazz na companhia de Herbie Hancock.

Uma das mais influentes bandas de Jazz dos anos 1970, os Return to Forever foram sofrendo várias “encarnações”, primeiro com Corea, Stanley Clarke no baixo acústico, Joe Farrell no sax soprano e flauta, Airto Moreira na bateria e percussão e a esposa de Moreira, Flora Purim como vocalista.

Trouxe diferentes formações a Portugal, como a Chick Corea Elektric Band, que levou aos coliseus de Lisboa e Porto, em 1992. Tocou a solo, como no concerto da Lisboa 94 — Capital da Cultura, no Teatro S. Luiz, e apresentou-se em duo, com a cumplicidade de Herbie Hancock, no seu último concerto no país, em 2015, no cooljazz, em Oeiras.

Um ano antes incluiu o Centro Cultural de Belém, em Lisboa, na sua digressão mundial e, em 2013, foi um dos nomes em destaque no festival de jazz do Funchal.

Entre os seus últimos concertos em Portugal está também a participação no Algarve Jazz, em 2009, no mesmo ano em que foi cabeça de cartaz no Estoril Jazz.

Chick Corea, foi galardoado com 23 Grammys, ao longo da sua carreira.