Número de mortos por coronavírus em Portugal sobe para 76

COVID-19 | O número de mortes por Covid-19 em Portugal subiu para 76, segundo o boletim divulgado esta sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Coronavírus

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta quinta-feira a existência de 76 mortes e 4.268 casos de Covid-19 em Portugal.

De acordo com o boletim da situação epidemiológica no país divulgado esta sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde, o número de infetados com o novo coronavírus aumentou para 4268, dos quais 354 estão internados, 71 em cuidados intensivos, e 43 já estão recuperados.

A aguardar resultado laboratorial estão ainda 3995 casos suspeitos e 19.816 estão sob vigilância das autoridades de saúde. Desde o início da pandemia em Portugal, houve mais de 25 mil suspeitas.

O número de óbitos subiu de 60 para 76 em relação ao último balanço da DGS, enquanto o número de infetados aumentou de 3.544 para 4.268, mais 724 relação a ontem, uma subida que representa um aumento de 20,4%.

Há, ao todo, 43 casos recuperados a registar.

No boletim divulgado esta sexta-feira pela DGS, há, desde 1 de janeiro, um total de 25.431 casos suspeitos, dos quais 3.995 aguardam os resultados das análises e 17.168 testes que deram negativo.

O total de doentes internados é de 354, 71 deles em Unidades de Cuidados Intensivos.

A região Norte continua a ser a mais afetada, com 2.443 casos e 33 mortes. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo, com 1.110 casos e 24 óbitos. A região Centro regista 520 casos e 18 mortes, o Algarve 99 casos e um morto, o Alentejo 30 casos, os Açores 24 casos e a Madeira 21 casos.

A faixa etária mais afetada é a dos 40 aos 49 anos (821), seguida dos 50 aos 59 anos (775), dos 30 aos 39 anos (671) e dos 60 aos 69 anos (613).

Há ainda 49 casos de crianças com idades até aos nove anos, 104 de jovens com idades entre os 10 e os 19 anos e 433 com idades entre os 20 e os 29 anos.

Os dados indicam também que há 415 casos de pessoas com idades entre os 70 e os 79 anos e 383 com mais de 80 anos.

[em atualização, 12h46]

  • DIRETO / Conferência de Imprensa:
  • António Sales, secretário de Estado da Saúde | Graça Freitas, diretora Geral de Saúde 

Conferência de imprensa COVID -19 | Acompanhe em direto #DGS#Saúde#SNS

Posted by Direção-Geral da Saúde on Friday, 27 March 2020

Portugal poderá atingir o pico da pandemia de covid-19 só em meados de maio, previu hoje a diretora-geral da Saúde, afirmando que Portugal terá retardado a velocidade de subida da curva epidémica.

Em conferência de imprensa no ministério da Saúde, Graça Freitas afirmou que tudo indica que o período mais intenso da pandemia “será diferido para mais tarde”, atingindo o pico “provavelmente no mês de maio”.

“São previsões, vale o que vale”, ressalvou, acrescentando que, de acordo com os matemáticos que analisam os dados ao serviço das autoridades de saúde, o pico da pandemia em Portugal “não será um momento instantâneo no tempo”, mas poderá prolongar-se durante dias ou semanas.

O concelho do Porto (317 casos) ultrapassou Lisboa (284) na tabela da CARACTERIZAÇÃO DEMOGRÁFICA DOS CASOS CONFIRMADOS, seguindo-se Gaia (262), Maia (171), Gondomar (149) e Ovar (145).

A DGS esclarece que esta caracterização é “feita com dados reportados pelas Administrações Regionais de Saúde”, que “têm como base a região de residência ou, caso não haja informação, região da ocorrência”.

O município de Sintra tem confirmados 8 casos do novo coronavírus, COVID-19, segundo dados do relatório da Direção Geral de Saúde (DGS), na caraterização demográfica dos casos, por concelhos.

Na Área Metropolitana de Lisboa (AML) – Grande Lisboa, a lista é liderada por Lisboa com 284 confirmados, seguindo-se, Cascais (44), Amadora (31); Loures (28), Odivelas (18), Oeiras (17) Sintra (8), Mafra (8), Vila Franca de Xira (6).

Península de Setúbal – Almada (35); Seixal (29); Sesimbra (4): Setúbal (9); Barreiro (6); Seixal (29)

Pandemia no mundo

Segundo o relatório da DGS, 105 casos resultam da importação do vírus de Espanha, 72 de França, 27 do Reino Unido, 22 da Suíça, 21 de Itália, 17 dos Emirados Árabes Unidos, 13 de Andorra, oito do Brasil, sete da Alemanha, cinco da Bélgica, quatro da Áustria, três da Índia, dois dos EUA, dois do Egito e outros dois da Argentina.

Foram ainda importados um caso da Áustria/Alemanha, Cuba, Dinamarca, Israel, Irão, Jamaica, Luxemburgo, Maldivas, Países Baixos, Polónia, Qatar, República Checa, Tailândia e Venezuela.

Segundo a DGS, 60% dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse, 51% febre, 35% dores musculares, 28% cefaleias, 24% fraqueza generalizada e 19% dificuldade respiratória.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados de covid-19 foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência até ao final do dia 02 de abril.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25.000.

(Mapas atualizados)