Tradição que vem de longe, no regresso à Feira das Mercês

A música popular está representada, com Clemente, Micaela, Canta Brasil e Maxi que vão animar as noites de sextas e sábados. Uma festa que se faz também de iguarias e gastronomia, mostra etnográfica, animação de rua e atrações para os miúdos, desde jogos tradicionais a carrosséis.

Na gastronomia, a Carne de Porco à moda das Mercês, continua a ser um dos cartões de visita da feira

“Arranca” esta sexta-feira, a Feira das Mercês, a mais tipica e tradicional feira saloia da região de Sintra, uma festa que se faz de iguarias e gastronomia, uma mostra etnográfica, concertos, animação de rua e atrações para os miúdos, desde jogos tradicionais a carrosséis.

Apesar da mudança dos tempos, a Feira das Mercês é uma das feiras mais emblemáticas do concelho e realiza-se nos dias 18, 19, 20, 25, 26 e 27 de outubro, com animação etnográfica saloia, espaços de restauração, bancas de artesanato, área infantil e espetáculos de palco, com destaque para a música popular como Clemente, Micaela, Canta Brasil ou Maxi vão animar as noites de sextas e sábados.

Esta sexta-feira, a Feira das Mercês abre com tudo o que tem de melhor e a atuação. às 22h00 para os Canta Brasil.

No sábado, dia 19, para os mais novos há carrocéis, jogos tradicionais e outros mais radicais. Durante a tarde de sábado, dia 19 haverá o teatro “D. Roberto”.

No domingo, dia 20 de outubro, das 15h00 às 19h00, destaque para a I Mostra Etnográfica da Feira das Mercês, com a participação de grupos folclóricos do concelho, que para além da dança, apresentarão os diferentes aspetos que caracterizam a etnografia saloia.

A animação da Feira das Mercês fica a cargo da Câmara dos Ofícios, e é uma organização da Câmara Municipal de Sintra em parceria com a Junta de Freguesia de Algueirão-Mem Martins e da Junta de Freguesia de Rio de Mouro.

Tradição que vem de longe

Segundo a tradição, a Feira das Mercês, terá começado no último quartel do séc. XVIII, tornando-se na bolsa agrícola da região saloia, pois era o local onde se fixavam os preços dos cereais, dos legumes e de outros bens de primeira necessidade.

Tradicionalmente, a população, não só da região saloia como também de Lisboa, vinha a esta feira secular, comprar os bens necessários para as suas habitações e participar na festa religiosa de Nossa Sra. das Mercês, que continua a ser um marco desta edição, e que se realiza, noa dia 27 às 16h00.

Destaque para a I Mostra Etnográfica da Feira das Mercês, com a participação de grupos folclóricos do concelho

A Feira das Mercês como também era conhecida, pelo quadro folclórico que apresentava, quer pela diversidade de produtos, mas também pela algazarra das gentes e dos pregões, das figuras e do garrido dos trajes, onde era possível observar-se as saloias vestidas com roupas coloridas e até arranjar um namorico.

A gastronomia esteve desde sempre associada a esta feira, onde era provada a primeira água-pé do ano, comia-se a pera parda cozida, após uma refeição de Carne às Mercês ou de Leitão de Negrais, iguarias que poderá saborear ao longo do evento.

Uma tradição que vem de longe e que chegou até aos nossos dia!