António Capucho desiste de voltar ao PSD

Histórico do PSD anunciou o regresso, mas recusa perder a antiguidade. “Uma impossibilidade jurídica” no entender do partido

António Capucho | Foto: Carlos Manuel Martins / Global

António Capucho manifestou várias vezes a intenção de regressar ao PSD com Rui Rio na liderança, mas não se entende com o partido e vai manter-se como independente. “Não estou para aí virado. Mantenho-me como independente”, diz ao jornal i o ex-secretário-geral do partido.

António Capucho, um dos principais críticos da governação de Passos Coelho, queria voltar, mas não está disposto a perder a antiguidade. Só o faria se voltasse a ser o militante número 326. O PSD classifica a exigência do histórico do partido como “uma impossibilidade jurídica”.

Recorde-se, nas autárquicas de 2013 António Capucho integrou a lista independente à Assembleia Municipal de Sintra. Foi expulso no início do ano seguinte juntamente com Marco Almeida, candidato à câmara de Sintra.

Participou, em 2015, na Convenção Nacional do PS, para apoiar publicamente António Costa.

A reaproximação deu-se quase três anos depois com a eleição de Rui Rio para a liderança. Capucho chegou a dar o regresso como certo. Apresentou um requerimento para anular a decisão que conduziu à sua expulsão, mas não foi bem sucedido.

Entrevista na integra no i

Fotografia: Carlos Manuel Martins / Global Imagens