Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF), também conhecido por Hospital Amadora-Sintra | Foto: arquivo

Os médicos da equipa A do Serviço de Urgência do hospital Amadora-Sintra apelaram hoje ao Conselho de Administração para que reconsidere o alegado despedimento do chefe do serviço, alertando que esta situação “agrava de forma imensurável” a qualidade assistencial.

O apelo consta numa carta dirigida à presidente do Conselho de Administração do Hospital Dr. Fernando Fonseca (HFF), assinada pelos 10 médicos da equipa A do Serviço de Urgência Central (SUG), divulgada hoje pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM).

Na carta, os médicos consideram que “eventuais atritos e divergências de opiniões de gestão não deverão pôr em causa a excelência clínica” do chefe do serviço, Hugo Martins, e “a extrema necessidade da equipa e do SUG da continuidade dos seus cuidados enquanto prestador de serviços”.

A saída do chefe do serviço de urgência foi divulgada na sexta-feira à agência Lusa pelo SIM, que acusou a administração do hospital de despedir o médico, acusação refutada pela instituição, que disse que o especialista tinha apresentado em dezembro de 2022 um pedido de demissão das funções de Direção do Serviço de Urgência, cargo que exercia em regime de comissão de serviço desde 1 de outubro de 2022.