Abertura do ano letivo da Academia da Força Aérea, que decorreu esta terça-feira, na Base Aérea N.º 1, em Sintra

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu esta terça-feira, na abertura do ano letivo da Academia da Força Aérea, em Sintra, que “ser líder implica caráter, personalidade, competência e consistência”.

Marcelo Rebelo de Sousa discursou na abertura do ano letivo da Academia da Força Aérea, que decorreu na Base Aérea N.º 1, em Sintra, tendo-se dirigido “especialmente àqueles que acabaram de receber os seus espadins”.

“A partir de hoje começa a fase mais longa e mais exigente. Honrar o compromisso para com a Força Aérea Portuguesa, para com as Forças Armadas, para com Portugal, estar à altura dos espadins que reconhecem o comando e a autoridade, ou seja, a liderança”, disse o chefe de Estado.

Segundo o Presidente da República, “ser-se líder supõe ser-se melhor como pessoa, respeitando a dignidade de todos e de cada um dos demais” e ser-se “melhor como cidadão, ao serviço de todos e de cada um dos que formam a comunidade nacional e com ela a humanidade”.

“Supõe ser-se melhor como militar no uso das armas para defender e reforçar a pátria, o estado de direito, a democracia, a liberdade, a igualdade, a justiça social”, afirmou.

Para Marcelo Rebelo de Sousa ser líder “implica caráter, personalidade, competência e consistência”. “Exemplo, total disponibilidade e proximidade daquelas e daqueles que vos devem seguir, bem como daquelas e daqueles que dependerem dos vossos atos e omissões”, enfatizou.

Sobre a lição que tinha ouvido durante a cerimónia, o chefe de Estado afirmou ser “possível e desejável que as democracias continuem a manifestar em tantos casos maior capacidade e eficiência, maior celeridade, mais avanços na utilização da inteligência artificial do que as autocracias, apesar processo do democrático ser teoricamente mais complexo do que o processo autocrático”.