Partido “Livre” quer regular circulação de transportes turísticos em Sintra

    Núcleo de Sintra do Partido Livre considera, numa nota publicada no seu site oficial, “urgente a implementação de um regulamento dos transportes turísticos na vila e serra de Sintra”.

    A proposta é feita numa altura em que, na ótica do partido, a vila de Sintra tem vindo a deparar-se com o problema da “poluição sonora e ambiental de tuk-tuks antiquados ou outros meios de transporte turísticos”.

    Para o partido, as “viagens incessantes poluem o coração da vila de Sintra” – um “património” que importa “preservar” – e impedem a saudável fruição do espaço público e cultural”.

    Assim, o Livre propõe a criação de um Regulamento para Transportes de Índole e Fruição Turística, “produzido com a sociedade civil e a comunidade” e que, em primeiro lugar, inclua uma “limitação em quantidade no licenciamento a veículos de fruição turísticos, excluindo transportes públicos municipais, autoconduzidos ou trens de Sintra”.

    O Livre sugere ainda, o regulamento deve ainda prever o “impedimento de circulação na vila e serra de Sintra de veículos de fruição turística emissores de gases poluentes e ruído”, mesmo que para tal seja necessária a “atribuição de verbas de apoio à modernização e atualização das frotas para veículos elétricos”.

    Na perspetiva do partido liderado por Rui Tavares, esta é uma proposta que pretende promover a “preservação da serra de Sintra, do Património da Humanidade e da convivência no espaço público com a população residente e turística”.