Exposição de Paula Rego em Cascais prolongada até outubro

Casa das Histórias, Paula Rego, em Cascais

A exposição de Paula Rego, com trabalhos em pintura, desenho e gravura, que está patente na Casa das Histórias, em Cascais, vai ser prolongada até 02 de outubro, em homenagem à pintora, que morreu na quarta-feira, em Londres.

A exposição “Coleção Casa das Histórias Paula Rego”, inicialmente prevista para encerrar a 19 de junho, ficará patente ao público até ao dia 2 de outubro, anunciaram hoje a Fundação D. Luís I e a Câmara Municipal de Cascais, promotores da mostra, no âmbito da programação do Bairro dos Museus.

Esta exposição, que apresenta obras da coleção iniciada em 2009, reflete parte do percurso criativo da artista e apresenta peças nunca antes mostradas publicamente.

A coleção é constituída pela doação da artista da totalidade da sua obra de gravura e por mais de duas centenas de desenhos, incluindo ainda obras de colecionadores particulares e públicos, cedidas a título de depósito à Casa das Histórias Paula Rego.

Com curadoria de Catarina Alfaro, esta exposição estende-se ao longo de sete salas e reflete grande parte do percurso criativo da artista.

De acordo com a curadora, trata-se de uma coleção “composta maioritariamente por obras realizadas nos anos 1980”, uma década durante a qual Paula Rego “manifesta a sua vontade de libertação artística”.

Paula Rego, que morreu aos 87 anos, foi uma das mais aclamadas e premiadas artistas portuguesas a nível internacional.

Estudou nos anos 1960 na Slade School of Art, em Londres, onde se radicou definitivamente a partir da década de 1970, mas com visitas regulares a Portugal, onde, em 2009, foi inaugurada a Casa das Histórias, o museu que acolhe parte da sua obra.

Nascida a 26 de janeiro de 1935, em Lisboa, foi galardoada, entre outros, com o Prémio Turner em 1989, e o Grande Prémio Amadeo de Souza-Cardoso em 2013, além de ter sido distinguida com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada em 2004. Em 2010, recebeu da Rainha Isabel II a Ordem do Império Britânico com o grau de Oficial, pela sua contribuição para as artes.