Quinta-feira de Ascensão ou Quinta-feira de Espiga

Hoje é Quinta-feira de Ascensão ou Quinta-feira de Espiga | Foto: Da Horta Para a Cozinha

Celebra-se hoje, Quinta-feira de Ascensão ou Quinta-feira de Espiga, uma tradição que julga surgir de antigas tradições pagãs associadas às festas da deusa Flora que aconteciam por esta altura e que se mantêm ligadas à tradição dos “Maios” e das “Maias”.

Uma festa religiosa que celebra a ascensão de Jesus ao céu, depois de ter sido crucificado e de ter ressuscitado. Quarenta dias depois da Ressurreição, Jesus apareceu pela última vez aos seus discípulos, em Jerusalém, e levou-os ao Monte das Oliveiras. A Ascensão ocorre cerca de quarenta dias depois da Páscoa, e é sempre a uma quinta-feira.

A tradição diz que de manhã cedo, rapazes e raparigas vão para o campo apanhar a espiga e outras flores campestres.

As Espigas devem ser sempre em número ímpar, e são a parte mais importante do ramo. Podem ser de trigo, centeio, aveia, ou qualquer outro cereal. Representam o pão, como a base do sustento da família, e a fecundidade. Com elas, formam um ramo com: espigas de trigo, folhagem de oliveira, malmequeres e papoilas. A cada elemento simboliza um desejo:

  • A papoila, significa neste ramo o amor e a vida.
  • Malmequer significa a alegria.
  • Ramo de oliveira, significa a paz e o azeite.
  • Alecrim, significa força e saúde.
  • A folha de videira, significa o vinho, mas nem em todas as zonas do país incluem esta folha.

Agora que já sabe o significado vá ao campo com os filhos e netos e apanhe o raminho, para que nunca se acabe o pão na sua casa.

Fotografia: Da Horta Para a Cozinha