Máscaras deixam de ser obrigatórias nas escolas

Uso da máscara em tempo de pandemia

Após reunião do Conselho de Ministros desta quinta-feira, o Governo anunciou que a máscara deixará de ser obrigatória em alguns espaços interiores, nomeadamente nas escolas.

A ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou esta quinta-feira que “estão reunidas as condições” para o uso da máscara deixar de ser obrigatório, à exceção dos locais frequentados por “pessoas especialmente vulneráveis”.

“Estão reunidas as condições para a não obrigatoriedade do uso de máscaras”, anunciou Marta Temido, esclarecendo que o uso de máscara se mantém obrigatório em dois tipos de situações: “locais frequentados por pessoas especialmente vulneráveis, como estabelecimentos de saúde, estruturas residenciais para idosos e da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integradas”, e transportes públicos, “caracterizados pela elevada intensidade de utilização e pelo difícil arejamento”.

“São estas as duas circunstâncias em que se mantém a obrigatoriedade de utilização de máscaras, sem prejuízo da sua utilização recomendável em termos de medida de saúde pública em determinadas circunstâncias”, acrescentou a ministra.

A medida entrará em vigor com a resolução do Conselho de Ministros de hoje.