UNESCO associa-se ao centenário de Saramago e aprova propostas portuguesas

José Saramago

A UNESCO aprovou por consenso associar-se ao centenário do nascimento de José Saramago e ao centenário da primeira travessia aérea do Atlântico Sul, além de ter adotado formalmente a recomendação sobre Ciência Aberta, uma iniciativa portuguesa.

A Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) aprovou na terça-feira associar-se aos dois centenários lusófonos que se vão celebrar em 2022, fazendo figurar as suas datas nos calendários aniversários.

Quanto à recomendação da Ciência Aberta, uma forma de a organização reconhecer a promoção de maior partilha no campo da ciência, foi também aprovada por aclamação.

Esta é uma recomendação que, segundo o embaixador português António Sampaio da Nóvoa, trará benefícios para os campos da “paz, direitos humanos, desenvolvimento sustentável e bem-estar da humanidade”.

A Ciência Aberta foi uma proposta avançada por Portugal, tendo-se tornado uma das principais medidas da Conferência Geral, com o apoio da diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay.

Foi ainda aprovado o Dia Internacional da Geodiversidade, outra iniciativa portuguesa, que se vai assinalar a 06 de outubro todos os anos.


Fotografia: Fundação José Saramago