“Felicidade”, de João Tordo vence Prémio Literário Fernando Namora/Estoril Sol

João Tordo, escritor

O romance “Felicidade”, de João Tordo, venceu o Prémio Literário Fernando Namora/2021, com o valor pecuniário de 15 mil euros, disse fonte da Estoril Sol, que atribui o galardão há 24 anos.

Na deliberação do Júri, presidido por Guilherme D´Oliveira Martins, e após debate sobre os méritos das obras apresentadas a concurso, assinala-se que a obra “Felicidade”, de João Tordo, “é um romance de formação emocional e afectiva de um homem constituído em narrador, embora sem nome que o identifique ao longo do livro. O dramatismo de solidão do narrador e protagonista de romance assume grande intensidade e poder de envolvência no leitor. Também a engrenagem se situa num plano de realização preciso mas criativo. Os nomes das três figuras femininas, Felicidade, Esperança e Angélica, projetam um simbolismo que expande o próprio processo imaginativo”. 

Em acta, o Júri evidenciou, ainda, outros romances concorrentes, constando da lista de finalistas as obras de: Tânia Ganho, “Apneia”; João de Melo, “Livro de Vozes e Sombras”; José Gardeazabal, “A Melhor Máquina Viva”; Teresa Veiga, “Cidade infecta” e João Pinto Coelho, “ Um Tempo a Fingir“.

João Tordo

João Tordo nasceu, em Lisboa, em 28 de Agosto de 1975. Formou-se em filosofia e estudou jornalismo e escrita criativa em Londres e Nova Iorque. Venceu o Prémio Literário José Saramago 2009, com “As Três Vidas”, tendo sido finalista, com o mesmo livro, do Prémio Portugal Telecom, em 2011. Publicou doze romances, entre eles “O Livro dos Homens sem Luz”(2004), “Hotel Memória”(2007), “Anatomia dos Mártires” (2011), “O Ano Sabático” (2013),  “Biografia Involuntária dos Amantes” (2014), “O Luto de Elias Gro” (2015), “O Paraíso Segundo Lars D.” (2015), “O Deslumbre de Cecilia Fluss” (2017) e “Ensina-me a Voar Sobre os Telhados” (2018). 

Foi finalista do Prémio Melhor Livro de Ficção Narrativa da Sociedade Portuguesa de Autores (2011 e 2015), do Prémio Literário Fernando Namora (2011, 2012, 2015, 2016), e do Prémio Literário Europeu em 2012. Os seus livros estão publicados em vários países, incluindo França, Itália, Alemanha, Hungria, Espanha, México, Argentina, Brasil, Uruguai, entre outros.

Como guionista, participou em várias séries de televisão, incluindo “O Segredo de Miguel Zuzarte” (RTP), 4 (RTP), e “Liberdade XXI” (RTP). Trabalha, ainda, como cronista e formador em workshops de ficção dedicados à escrita criativa e ao romance.

Recorde-se que, o Júri desta 24ª edição do Prémio Literário Fernando Namora, para além de Guilherme d`Oliveira Martins, integrou, ainda, José Manuel Mendes, pela Associação Portuguesa de Escritores; Maria Carlos Gil Loureiro, pela Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas; Manuel Frias Martins, pela Associação Portuguesa dos Críticos Literários; e, ainda, Maria Alzira Seixo, José Carlos de Vasconcelos e Liberto Cruz, convidados a título individual, além de Dinis de Abreu, em representação da Estoril Sol.

O Prémio Literário Fernando Namora será entregue oportunamente em cerimónia a anunciar.