Diretor da PSP alerta para aumento da intensidade da violência dos crime

Magina da Silva, diretor nacional da PSP | Imagem: SIC - arquivo

O diretor nacional da PSP alertou esta segunda-feira (25 de outubro) para um aumento da intensidade da violência com que os crimes são cometidos, sendo recorrente nos últimos tempos o uso de armas brancas e da força para ferir gravemente.

Em declarações à agência Lusa, Magina da Silva disse que os números da criminalidade violenta e grave “não parecem, na sua perspetiva global, estarem a subir” em relação aos anos anteriores da pandemia de covid-19, mas “a intensidade da violência usada para cometer os crimes violentos e graves tem aumentado”.

O diretor nacional da Polícia de Segurança Pública sustentou que este aumento da violência é uma constatação.

“O volume da criminalidade não será superior aos anos pré-pandemia, mas sentimos que por parte de quem comete os crimes associados à criminalidade violenta e grave os comete com uma intensidade de violência que nos parece ser mais intensa do que anos anteriores”, precisou Magina da Silva.

O responsável deu conta que há um uso “muito recorrente” a armas brancas e de alguma força quando não são usadas armas, tendo esta “violência capacidade para ferir gravemente”.

O diretor nacional da PSP frisou que os níveis de criminalidade, como também a sinistralidade rodoviária, foram “naturalmente subindo” com o avançar do desconfinamento devido ao regresso da normalidade, mas para patamares idênticos aos registados antes da pandemia.