Fuga de gás em prédio de Rio de Mouro obrigou a retirar moradores

A fuga de gás gerou grande aparato no local, não se registando qualquer ferido

Uma fuga de gás num prédio de oito andares em Rio de Mouro, esta sexta-feira, pelas 19h45, obrigou à retirada de todos moradores, por razões de segurança.

A fuga de gás gerou grande aparato no local, não se registando qualquer ferido, confirmou fonte da Proteção Civil ao jornal Correio da Manhã.

Uma hora depois do alerta, a situação foi resolvida.

Segundo informação dos Bombeiros de Agualva Cacém, a fuga de gás foi detetada na em conduta principal, na estrada Marques de Pombal, em Rio de Mouro, junto ao número 58.

No local estiveram 14 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Agualva-Cacém, apoiados por seis viaturas, a PSP, a empresa E-REDES (corte de energia elétrica) e a Lisboa Gás (fecho da fuga na conduta de gás natural e reparação da mesma).