Filas para marcar consulta no novo Centro de Saúde de Algueirão-Mem Martins, em julho deste ano | Foto: João Paulo Gonçalves / facebook

A Comissão de Utentes da Saúde de Algueirão-Mem Martins, lançou nas redes sociais abaixo-assinado para “exigir do Governo a colocação de mais médicos, enfermeiros, auxiliares e administrativos” no novo centro de Centro de Saúde de Algueirão-Mem Martins”, no concelho de Sintra.

De acordo com a Comissão de Utentes, o Centro de Saúde de Algueirão-Mem Martins tem inscritos, 43.223 utentes e apenas sete médicos de família. “Situação que leva a que 30.885 utentes da UCSP Algueirão não tenham assistência médica, ou seja mais de 70% não usufruem de médico de família!”, pode ler-se no abaixo-assinado, que se encontra disponível na plataforma peticaopublica.com, denominada “Por mais médicos, enfermeiros e auxiliares em Mem Martins”.

“A saúde é um direito consagrado na Constituição da República Portuguesa, no entanto, o acesso a esse direito não se verifica na nossa freguesia”, pode ler-se nos propósitos e objetivos do abaixo-assinado que conta com cerca de 500 assinaturas.

Comissão de Utentes

Valter Januário denuncia “o péssimo funcionamento”
do novo Centro de Saúde

Recorde-se, no início do mês, Valter Januário, presidente da Junta de Freguesia de Algueirão Mem Martins, denunciou em sede da Assembleia Municipal de Sintra, “o péssimo funcionamento do novo Centro de Saúde de Algueirão-Mem Martins, um novo edifício que veio responder a uma antiga pretensão da população”, mas que, “infelizmente, verificámos que os serviços centrais da ARS [Administração Regional de Saúde] não aumentaram o número de recursos” daquele que é considerado o maior Centro de Saúde do pais.

Na ocasião, [inicio de junho] Valter Januário, confirmou “um agravamento da situação, nas últimas semanas”, admitindo que “a Câmara excedeu e fez mais que o seu papel mas a Administração Central, está a falhar” ao não disponibilizar os recursos necessários e esperados para o seu pleno funcionamanto.

“São filas intermináveis de utentes que ficam à porta esperando e desesperando por uma consulta, telefonemas que não são atendidos, email’s que não são respondidos”, dá conta o presidente da Junta de Freguesia. “No facebook são dezenas de post’s e centenas de comentários, não só a atestar o caos que se vive no Centro de Saúde, mas também a exigir qualidade no atendimento ou, na verdade, simplesmente que sejam atendidas”, refere o autarca.

“Contamos com apenas sete médicos para dar resposta à população”, disse ainda o autarca, estimando em mais 30 mil utentes, sem médico de família na freguesia. Dos 78 mil utentes do Concelho que ainda não têm médico de família, quase metade são utentes do Centro de Saúde de Algueirão–Mem Martins”, lembra indignado, Valter Januário, que reclama do Poder Central “melhores condições, mais médicos, mais enfermeiros, mais técnicos administrativos, garantindo assim, um serviço de qualidade à população”.

Fotografia: João Paulo Gonçalves / facebook