Fernando Medina pede desculpas aos ativistas russos e assume “erro lamentável”

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa pediu hoje “desculpas públicas” pela partilha de dados de ativistas russos em Portugal com as autoridades russas, assumindo que foi “um erro lamentável que não podia ter acontecido”.

Fernando Medina, presidente da Área Metropolitana de Lisboa (AML) e presidente da Câmara Municipal de Lisboa

“Quero fazer um pedido de desculpas público aos promotores da manifestação em defesa dos direitos de Navalny, da mesma forma que já o fiz à promotora da manifestação. Quero assumir esse pedido de desculpas público por um erro a todos os títulos lamentável da Câmara de Lisboa”, disse Fernando Medina em conferência de imprensa.

Medina justificou o sucedido com um “erro de funcionamento burocrático” que não irá repetir-se e anunciou a adoção de novos procedimentos internos no caso das autorizações das manifestações. 

“A Câmara já tirou consequências desta situação, alterando os procedimentos a partir do mês de abril, deixando de facultar os nomes dos promotores das iniciativas a manifestações realizadas junto a embaixadas”, anunciou Medina.