Intervalo entre toma de doses da vacina da Pfizer sobe para 28 dias

O prazo entre a toma das duas doses da vacina da Pfizer/BioNtech contra a covid-19 foi alargado de 21 para 28 dias, anunciou hoje o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales.

António Lacerda Sales, secretário de Estado Adjunto e da Saúde | Foto: arquivo

De acordo com o governante, a alteração do tempo de intervalo vai permitir intensificar o ritmo de vacinação em mais 100 mil pessoas até ao fim deste mês, tendo ainda sublinhado o “amplo consenso técnico” em torno da revisão da norma da Direção-Geral da Saúde sobre esta vacina.

“Queremos dar nota de que foi hoje mesmo atualizada a norma 21 de 2020 da DGS, relativa à vacina da Pfizer, alargando de 21 para 28 dias o intervalo entre a toma da primeira e da segunda dose. É uma decisão com amplo consenso técnico da DGS e do Infarmed e que vai permitir a vacinação de mais 100 mil pessoas até ao final de março”, afirmou, numa conferência de imprensa realizada no Ministério da Saúde, em Lisboa.

Portugal recebeu hoje 101.790 doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19, adiantou fonte oficial do Ministério da Saúde, com um total de 11.700 doses a serem distribuídas para as regiões autónomas da Madeira e dos Açores.

Esta foi a única entrega de vacinas formalizada hoje e reforça o conjunto de vacinas já recebido pelo país desde o final de dezembro acima do milhão de doses.

Em Portugal, morreram 16.317 pessoas dos 804.562 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.