Posted by Serviço Nacional de Saúde on Friday, 11 September 2020

EM DIRETO: Conferência de imprensa da DGS
– Marta Temido, ministra da Saúde
– Graça Freitas, diretora Geral da Saúde

A atual situação epidemiológica no país, “exige um redobrar do esforço de todos”, Marta Temido

“Procuramos oferecer um regresso seguro às escolas, proteger os mais vulneráveis, nomeadamente, os mais idosos e residentes em instituições, e procuramos garantir que o trabalho e a economia se mantêm a funcionar. Sabemos que isso só será possível se equilibrarmos os contatos, o número dos contatos e também a proteção utilizada nos contatos. Estes aspetos são decisivos”, Marta Temido

“Neste momento, só com o esforço individual é que podemos reduzir a curva epidemiológica”, Marta Temido

“Temos de nos esforçar por ter menos contactos com outras pessoas”, sublinha Graça Freitas. “Encerrar uma escola deve ser uma exceção”, refere a diretora Geral da Saúde, reconhecendo que “é uma grande preocupação para toda a comunidade educativa e para a saúde”.

O encerramento dos estabelecimentos de ensino pode ocorrer para limitar um contágio, mas que essa será uma resposta que deve ser aplicada “só em situações muito extraordinárias”, Graça Freitas

Situação atual

Portugal contabiliza hoje mais três mortos relacionados com a covid-19 e 687 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje divulgado.

O número de novos casos em 24 horas contabilizado hoje é o mais alto desde 16 de abril, quando foram registados 750 novos casos de infeção. Duas mortes foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo e outra teve lugar na região do Algarve.

Segundo a ministra, há ainda 60 surtos ativos na região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), 13 no centro do país, 10 no Alentejo e 12 no Algarve. “A situação epidemiológica do país exige um redobrar do esforço de todos”, afirmou a ministra, sublinhando as medidas de contenção determinadas pelo governo na reunião do conselho de ministros de quinta-feira.

A região de LVT continua a ser a zona mais afetada pela pandemia do país, contando, até ao momento, com 32.170 casos confirmados e 694 mortos. Segue-se o Norte, com 22.819 infetados e 852 vítimas mortais. O Centro regista 5.154 contágios e 254 óbitos e o Alentejo 1.048 casos confirmados e 22 mortos. Por fim, em Portugal Continental, o Algarve já registou 1.207 contágios e 18 vítimas mortais. 

A taxa de letalidade, indicou Marta Temido, é agora de 3%, sendo de 14,6% nas pessoas com mais de 70 anos.

A taxa de incidência nos últimos sete dias é de 32,6 novos casos por cem mil habitantes e nos últimos 14 dias é de 55,8 novos casos por cem mil habitantes.

O Risco de Transmissão (RT) foi calculado em 1,14 no período de 02 a 06 de setembro, cerca de 457 novos casos por dia, disse Marta Temido.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.855 mortes e 62.813 casos de infeção. Em vigilância permanecem 35.712 contactos, mais 531 em relação a quinta-feira.