Uso de máscara

Portugal regista 1.759 mortes (+3) e 52.825 casos (+157) confirmados de infeção por Covid-19, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O número de pessoas internadas é de 374, mais oito do que no domingo, e nos cuidados intensivos estão 29 pessoas, menos quatro do que no domingo.

De acordo com o boletim da DGS sobre a situação epidemiológica, desde o início da pandemia até hoje registaram-se 52.825 casos de infeção confirmados e 1.759 mortes, das quais mais três na região de Lisboa nas últimas 24 horas.

O relatório desta segunda-feira, com dados atualizados até às 00h00 de domingo, mostra uma subida de (+89) no número de recuperados, para um total de 38.600. O número de casos ativos desce para 12.466 (+65). A taxa de letalidade mantém-se nos 3,3%.

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (832), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (620), da região Centro (253), do Alentejo (22) e do Algarve (17). O boletim dá conta de 15 óbitos nos Açores. O arquipélago da Madeira continua sem registo de mortes por Covid-19.

Lisboa e Vale do Tejo

Lisboa e Vale do Tejo continua a registar a maioria dos novos casos, mas Vila do Conde é o segundo município com maior aumento. Sintra que tem menos 24 casos do que há uma semana, regista o maior decréscimo.

Os dados da Direção-Geral da Saúde revelam a totalidade de notificações médicas no sistema SINAVE, mas deixam de fora notificações laboratoriais.

Lisboa é agora o município não só com mais casos registados, mas também com o maior número de novas infeções (+129). Vila do Conde (+61), Torres Vedras (+56), Loures (+55) e Oeiras (+53) são os seguintes concelhos a registar mais infeções. Amadora e Odivelas, contam 40 e 37 novos casos na última semana.

Recorde-se, entre os concelhos do país com mais de mil infetados destacam-se, por ordem decrescente: Lisboa (4.691), Sintra (3.906), Loures (2.413), Amadora (2.299), Vila Nova de Gaia (1.839), Odivelas (1.613),  Porto (1.492), Cascais (1.478), Matosinhos (1.331), Braga (1.280), Oeiras (1.157), Gondomar (1.111) e Vila Franca de Xira (1.098).

Conferência de imprensa COVID-19

Posted by Serviço Nacional de Saúde on Monday, 10 August 2020

DIRETO | Conferência de Imprensa da DGS
– António Sales, secretário de Estado da Saúde
– Rui Portugal, subdiretor-geral da Saúde

António Sales, refere que se “confirma a tendência decrescente” no número de pessoas internadas em Portugal. O desta segunda-feira é mesmo o mais baixo “desde 2 de março”.

Sobre os eventos a realizar em Portugal, Lacerda Sales reforça que “é necessário falar com as promotoras de cada evento”, seja o Avante! ou a Champions, António Sales.

Rui Portugal lembra que a reabertura dos bares e discotecas exige especial atenção, uma vez que é praticamente impossível cumprir com o distanciamento social.

O subdiretor-geral da Saúde afirma que a transmissão da doença se alterou. “Na região Centro, onde temos cerca de metade dos surtos, a maioria tem origem familiar. Não é uma questão social, é uma questão de coabitantes entre família,” e lembra que é necessário proteger as diferentes gerações de cada uma das famílias.

Segundo a DGS, 35% dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse, 28% febre, 21% dores musculares, 20% cefaleia, 14% fraqueza generalizada e 10% dificuldade respiratória. Esta informação refere-se a 90% dos casos confirmados.

Dos casos ativos, mais de 90% são tratados no domicílio.