Marta Temido diz que dados da taxa de incidência são “sinal encorajador”

Ministra da Saúde, Marta Temido, sublinhou, na conferência de análise da situação epidemiológica em Portugal., que o risco de transmissão no país está numa trajetória de decréscimo.

Ministra da Saúde, Marta Temido

A ministra da Saúde, Marta Temido, garantiu esta segunda-feira, na habitual conferência de imprensa, que o trabalho de grande intensidade na região de Lisboa e Vale do Tejo, referindo-se às 19 freguesias da Área Metropolitana de Lisboa, já está a dar resultados.

“A evolução da incidência nos últimos 14 dias aparenta estabilizar em torno dos 100 a 140 novos casos por 100 mil habitantes com tendência decrescente”, explicou a responsável, adiantando ter “sido registada hoje a incidência mais baixa desde o dia 1 de julho em quase todos os concelhos.”

Contudo, a tendência não se aplica ao concelho de Sintra. “É a situação que ainda está um pouco distante daquilo que gostaríamos de atingir”, disse Marta Temido.

“A incidência nos últimos sete dias diminuiu em todos os concelhos, mantendo-se Sintra como a situação um pouco distante daquilo que gostaríamos de atingir. A evolução da incidência nos últimos 14 dias aparenta estabilizar em torno dos 100 a 140 novos casos por cada 100 mil habitantes, com tendência decrescente, tendo sido registada hoje a incidência mais baixa desde 1 de julho em quase todos os concelhos”, indicou Marta Temido.

Segundo o boletim divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde, o concelho de Sintra registou (+257) casos na última semana, seguindo-se Lisboa (+156), Loures (+109) e Amadora (+101) são os municípios que registam o maior aumento de infeções, desde a última atualização, na passada terça-feira.

Entre os concelhos do país com mais de mil infetados destacam-se, por ordem decrescente, Lisboa (4240),  Sintra (3476), Loures (2197), Amadora (2090), Vila Nova de Gaia (1786),  Porto (1437), Odivelas (1425),  Matosinhos (1313),  Braga (1265),  Cascais (1302),  Gondomar (1102) e Oeiras (1030).

Recorde-se, Portugal regista hoje mais duas mortes e 135 novos casos de infeção por covid-19, em relação domingo, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim, desde o início da pandemia até hoje registam-se 48.771 casos de infeção confirmados e 1.691 mortes. Lisboa e Vale do Tejo, onde se têm registado vários surtos, regista 24.369 casos, (+108) do que no domingo.

Freguesias em Estado de Calamidade

As 19 freguesias que estão em estado de calamidade são: Santa Clara (Lisboa), as quatro freguesias do município de Odivelas (Odivelas e as uniões de freguesias de Pontinha e Famões, Póvoa de Santo Adrião e Olival Basto, e Ramada e Caneças), as seis freguesias do concelho da Amadora (Alfragide, Águas Livres, Encosta do Sol, Mina de Água, Venteira e União de Freguesias de Falagueira e Venda Nova), seis freguesias de Sintra (Uniões de freguesias de Queluz-Belas, Massamá-Monte Abraão, Cacém-São Marcos, Agualva-Mira Sintra, e as freguesias de Algueirão-Mem Martins e a de Rio de Mouro) e duas freguesias de Loures (uniões de freguesias de Sacavém e Prior Velho, e de Camarate, Unhos e Apelação).