Marta Temido, ministra da Saúde

Marta Temido, ministra da Saúde reconheceu hoje limitações na área da saúde pública na Região de Lisboa e Vale do Tejo, destacando que os médicos de saúde pública nesta região representam apenas 28% do todo nacional.

“A Região Norte representa 37%. Estamos atentos a estas assimetrias e procuraremos corrigi-la nos próximos concursos”, afirmou Marta Temido, em resposta a questões levantadas pelo deputado Moisés Ferreira (BE).

A governante reconheceu ainda, em resposta à deputada Paula Santos (PCP), a necessidade de alargar e reforçar a formação na área da saúde pública.

Segundo os dados avançados pela ministra, há 363 médicos de saúde publica no país, numa área que tem afetos 298 enfermeiros, cerca de 500 técnicos e cerca de 200 assistentes e assistentes técnicos operacionais.

“Há outras competências para uma saúde pública século XXI que não têm estado representadas e que estamos a tratar, com ligações à academia”, disse Marta Temido, referindo-se, por exemplo, a área como as matemáticas e a sociologia, que considerou “absolutamente vitais” para resposta integrada em saúde publica.