Eduardo Cabrita, Ministro da Administração Interna

Eduardo Cabrita anunciou esta terça-feira, 23 de junho, a lista das freguesias que vão permanecer em “estado de calamidade”. Ao contrário do que havia dito o primeiro-ministro António Costa, não são 15, mas sim 19 as freguesias, todas pertencentes à Área Metropolitana de Lisboa (AML).

O Ministro da Administração Interna (MAI) referiu em declarações à “TVI24” que “as freguesias estão identificadas”. Feitas as contas são afinal 19 as freguesias da Área Metropolitana de Lisboa (AML) que ficarão sujeitas ao estado de calamidade por causa dos surtos de Covid-19 em alguns concelhos, independentemente do que for decidido para o território nacional no Conselho de Ministros, de quinta-feira.

No concelho de Sintra, seis das 11 freguesias, vão continuar num regime de regras mais apertadas para travar o aumento de casos de infeção pelo vírus Covid-19: Algueirão-Mem Martins, Agualva-Mira Sintra; Cacém-São Marcos; Massamá-Monte Abraão; Queluz-Belas e Rio de Mouro.

  • Agualva-Mira Sintra: 41.104 habitantes;
  • Algueirão-Mem Martins: 66.250 habitantes;
  • Cacém-São Marcos: 38.701 habitantes;
  • Massamá-Monte Abraão: 48.921 habitantes;
  • Queluz-Belas: 52.335 habitantes;
  • Rio de Mouro: 47.311 habitantes.

No seu conjunto, as seis freguesias do concelho de Sintra, contabilizam 294.622 habitantes, o que corresponde a 78% da população do concelho de Sintra, que tem um total de 377.835 residentes.

As seis freguesias que correspondem a todas as urbanas que existem no concelho, são paralelas ao IC19 ou linha do comboio, excluindo-se, assim, as freguesias mais rurais ou mesmo a Vila de Sintra.

Outros Municipios

  • Nos municípios da Amadora e Odivelas, todas as freguesias continuariam sujeitas ao estado de calamidade – a Amadora tem seis freguesias e Odivelas quatro.
  • O concelho da Amadora tem 175.136 mil habitante e todas as freguesias estão abrangidas pelo estado de calamidade: Águas Livres; Alfragide, Encosta do Sol; Falagueira-Venda Nova; Mina de Água e Venteira.
  • No município de Odivelas vivem 145.142 habitantes e as freguesias em regime de calamidade, são: Odivelas; Pontinha e Famões; Póvoa de Santo Adrião e Olival Basto e Ramada e Caneças.
  • No concelho de Loures com 199.494 habitantes, são duas as freguesias em causa: União de Sacavém-Prior Velho e a Freguesia de Camarate-Unhos-Apelação.
  • No concelho de Lisboa, com 552.700 habitantes, só a freguesia de Santa Clara, foi afectada pelo estado de calamidade.

A decisão de apertar o combate à Covid-19 nestas zonas foi anunciada esta segunda-feira, depois de uma reunião entre autarcas e o Governo. O executivo vai também apertar o policiamento nas ruas para travar as festas ilegais, os estabelecimentos vão ter de fechar às 20h00 e os ajuntamentos de mais de dez pessoas passam a estar, novamente, proibidos.

Desrespeitar as medidas pode constituir crime de desobediência, ou dar direito a multa de até 350 euros.

Recorde-se, o governo vai analisar em definitivo o estado de calamidade, no Conselho de Ministros de quinta-feira, depois da reunião do Governo e de outras figuras do Estado com especialistas.

Em Portugal, há já um total de 39.737 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus (Covid-19), mais 345 face a segunda-feira, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde revelado esta terça-feira. O número de vítimas mortais do novo coronavírus no país aumentou para 1.540, mais seis mortes nas últimas 24 horas.