Situação de calamidade vai continuar até ao final do mês de junho

A situação de calamidade no país devido à pandemia de covid-19 vai continuar até ao final de junho devido aos feriados, festejos dos santos populares e reabertura das fronteiras aéreas.

Primeiro-Ministro, António Costa

A situação de calamidade no país devido à pandemia de covid-19 vai continuar até ao final do mês de junho devido aos feriados, festejos dos santos populares e reabertura das fronteiras aéreas, anunciou hoje o primeiro-ministro.

O primeiro-ministro considerou que é “importante transmitir a mensagem que as medidas de confinamento não podem significar qualquer tipo de relaxamento quanto às regras de distanciamento, proteção individual e higienização”.

“Se continuarmos a evoluir positivamente como tem estado a acontecer, a nossa previsão é que a partir do próximo dia 01 de julho possamos fazer uma alteração do estado de calamidade para o estado de contingência e porventura, em algumas regiões, como o Algarve e o Alentejo, para a situação de mero estado de alerta”, avançou.

“A nossa previsão é que a partir do próximo dia 1 de julho
possamos fazer uma alteração” — António Costa

Nesse sentido, o primeiro-ministro apelou à responsabilidade de coletivamente se continuar a controlar a pandemia para que se consiga alcançar resultados positivos e que a 01 de julho se possa “dar este novo passo na evolução”.

Portugal está em situação de calamidade desde 03 de Maio devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência durante 45 dias.