Amadora

Desde maio de 2017 que o município da Amadora conta com a vigilância de 103 câmaras instaladas em espaços públicos na zona central da cidade, mas também na Reboleira, Venteira, Venda Nova, Damaia, Brandoa e Alfornelos.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) garante que a videovigilância tem tido um impacto positivo na criminalidade do município. Os dados mostram que se registaram menos cerca de 15% de crimes na Amadora em 2019, se comparado com 2016, altura em que ainda não havia câmaras na cidade.

“Estamos a falar de diminuições na ordem dos 100 crimes a menos de 2016 para 2017. De 2017 para 2018 cerca de menos 300 crimes. De 2018 para 2019 estamos em crer que também rondarão entre os 10% a 15%”, adiantou à radio TSF, António Resende da Silva, comandante da Divisão Policial da Amadora afirma que é possível ver mudanças rua a rua, com “valores bastante relevantes”.

“Estamos a falar de diminuições acentuadas na ordem dos 30% na Estrada Militar. Na Rua Elias Garcia também estamos a falar de valores acentuados, na ordem dos 10% de diminuição”, explica.

Apesar de o número de crimes estar a diminuir no concelho da Amadora, a freguesia de Alfragide tem sentido um aumento da criminalidade, na ordem dos 7%. Resende da Silva acredita que possa estar relacionado com o facto de Alfragide não ter videovigilância.

Notícia completa na TSF