Troço da Marginal encerrado por perigo de derrocada

Em causa está o estado de degradação do muro de contenção.

Marginal | arquivo

A Câmara de Cascais encerrou, esta segunda-feira, um troço de 300 metros na Avenida Marginal, entre São Pedro e a Parede, no sentido Cascais-Lisboa, por considerar que “está em causa o estado de degradação do muro de contenção”.

Segundo a autarquia, “existe perigo de derrocada e consequente risco acrescido para a segurança de quem circula naquela zona”, razão pela qual o trânsito foi cortado esta noite, às 20h00, por “tempo indeterminado”, refere nota da autarquia.

“Após uma atenta análise local e com o suporte técnico de pareceres do serviço municipal de Proteção Civil verificou-se que há um risco objetivo para a segurança para quem circula naquela importante artéria”, salienta a câmara.

O documento acrescenta que as condições meteorológicas, com previsão de chuva para os próximos dias, poderão, dada a “situação precária do paredão, criar situações de elevada perigosidade na segurança rodoviária”.

“Portugal tem um histórico de facilitismo que está na origem de graves acidentes, inclusivamente com perdas de vidas, e, face à análise técnica e da observação local, a Câmara Municipal de Cascais não podia ficar de braços cruzados à espera de que nada sucedesse”, afirma Carlos Carreiras, presidente da autarquia, citado no documento.

O autarca vai estar esta terça-feira no local, para analisar e definir o projeto de “intervenção urgente” no muro de contenção da avenida Marginal.

Imagem: Google Maps (arquivo)