PJ apanha rede de imigração ilegal para casamentos de conveniência

A 4.ª Secção do DIAP de Sintra, deteve três pessoas suspeitas de recrutar mulheres para casamentos de conveniência e o Tribunal de Sintra decidiu pela prisão preventiva.

Polícia Judiciária (PJ)

A Polícia Judiciária (PJ) deteve três membros de uma organização criminosa internacional responsável pela introdução ilegal de imigrantes em Portugal e na Europa, que recrutava mulheres para casamentos de conveniência, foi hoje anunciado.

Através da Unidade Nacional Contra-Terrorismo (UNCT), no âmbito de inquérito titulado pela 4.ª Secção do DIAP de Sintra, procedeu ao cumprimento de Mandados de Busca e Apreensão e de Mandados de Detenção. Foram apreendidos relevantes elementos de prova, sobretudo de natureza documental, e procedeu-se à detenção de três pessoas suspeitas de ligação a esta estrutura criminosa internacional, especializada em recrutar mulheres para casamentos de conveniência, as quais mantêm sob coação até à legalização definitiva dos respetivos imigrantes.

Os detidos, com idades compreendidas entre os 28 e os 30 anos, são suspeitos da prática dos crimes de associação criminosa, auxílio à imigração ilegal, de casamento por conveniência, de falsificação de documentos, de ameaças e coação, de sequestro e extorsão, atividade criminosa que permitiu obter elevados proventos financeiros.

A PJ indica ainda, “na sequência de submissão a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Sintra”, os três arguidos ficaram sujeitos à medida de coação de prisão preventiva.