Extraditada de França por burla e assalto à mão armada em Sintra

Uma mulher “fazia parte de um grupo” que dizia negociar diamantes e que aliciava as vítimas para a aquisição de pedras preciosas, que, afinal, eram "pedaços de vidro".

Polícia Judiciária (PJ) - arquivo

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, com a ajuda das autoridades francesas e na sequência de um mandado de detenção europeu, uma mulher de 34 anos suspeita de burla qualificada e assalto à mão armada, divulgou a força policial.

Em comunicado, é referido que a mulher “fazia parte de um grupo” que dizia negociar diamantes e que aliciava as vítimas para a aquisição de pedras preciosas, que, afinal, eram “pedaços de vidro”.

O caso remonta a 2017, em Sintra, onde a vítima tentou desistir do negócio e os autores impediram-na, apontando-lhe “uma arma de fogo” e roubando de seguida todo o seu dinheiro, informou a PJ.

Os restantes elementos do grupo estão “em prisão preventiva” e a suspeita, que fugiu para França, vai ser presente a tribunal, para primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação adequadas.

Fotografia: PJ