Polícia Sinaleiro regressa a Cascais

O progresso quase extinguiu a profissão, mas o Comando Distrital da PSP de Lisboa quer recuperar a tradição.

O polícia sinaleiro, regressou a Cascais

Quem passe pelas principais artérias da vila de Cascais, é surpreendido por uma figura que muitos julgavam fazer parte da história da Polícia de Segurança Pública (PSP) – o polícia sinaleiro. O progresso quase extinguiu a profissão, mas o Comando Distrital da PSP de Lisboa quer recuperar a tradição.

“Esta é uma forma de fomentar a proximidade e a confiança dos cidadãos com a Polícia, contribuindo para reforçar o sentimento de segurança dos munícipes e dos milhares de visitantes que acorrem à vila de Cascais”, referiu o Subintendente Reinaldo Santos, Comandante da Divisão Policial de Cascais.

Mas, quem é o polícia sinaleiro que os cascalenses e os turistas vão ver muitas vezes, quer a auxiliar os peões no atravessamento da rua, quer a regular o trânsito intenso que aflui ao centro da vila?

Chama-se Marco Graça tem 43 anos e é licenciado em Ciências do Desporto. Há mais de 20 anos que faz parte da equipa da Divisão de Trânsito pelo que a adaptação às novas funções “até que foi fácil” devido à sua experiência. Para isso, respondeu ao convite e foi selecionado porque gosta “do contato com as pessoas e de comunicar”.

Marco Graça tem 43 anos e é licenciado em Ciências do Desporto e faz parte da equipa da Divisão de Trânsito da PSP

Na década de 70, foram mais de duas centenas, os polícias sinaleiros em ação na área metropolitana de Lisboa. Em Cascais, há cerca de 40 anos podíamos encontrar este agente especial no cruzamento do hipermercado Jumbo, uma das zonas de maior trafego na época. Depois vieram os semáforos e as rotundas, reduzindo cada vez mais o número de polícias sinaleiros no ativo.

São hoje somente quatro na área da grande Lisboa, três dos quais atuam em Belém. Agora com o agente de Cascais passam a cinco, número que a PSP quer ver aumentar no futuro.

  • Fotografias PSP e CMC