Estação da CP do Oriente

A Área Metropolitana de Lisboa aprovou um aumento de 43% na rede de transporte públicos de passageiros, com um reforço de até 12 milhões de euros de comparticipação financeira dos seus municípios – Sintra, Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal e Vila Franca de Xira.

Na reunião do Conselho Metropolitano ficaram ainda definidos os valores de referência de produção em veículos quilómetros (vkm) repartidos pelos diferentes municípios, para o procedimento do concurso para a contratualização do serviço público de transporte rodoviário de passageiros da área metropolitana de Lisboa.

Uma das razões apontadas para este crescimento de 43 %, em relação à rede atual, deve-se ao aumento da procura após a implementação dos novos tarifários a 1 de abril deste ano.

Recorde-se que a Câmara de Sintra investiu 3,9 milhões de euros na criação do passe único. O valor sobe para 4,5 milhões de euros anualmente a partir de 2020. “Esta medida vai aliviar as despesas mensais de centenas de milhares de pessoas e revolucionar a forma de mobilidade em Sintra e em toda a Área Metropolitana de Lisboa”, defendeu o presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, acrescentando que a decisão, “viabiliza uma estratégia de desenvolvimento sustentável que vai melhorar, de forma muito significativa, a vida de todos que estudam, trabalham e vivem em Sintra”.

Este investimento do município de Sintra corresponde à necessidade de cofinanciamento, por parte dos municípios, do vasto conjunto de decisões com vista à melhoria da mobilidade e transportes, tendo sido definido um valor global de 31 milhões e 225 mil euros da responsabilidade dos municípios.

Recorde-se, Desde 01 de abril que foi simplificado o tarifário e criado um passe único nos transportes públicos dos 18 concelhos que a integram a Área Metropolitana de Lisboa.