Greve na CP com fortes perturbações na circulação

A CP informou que 79% dos comboios circularam normalmente até às 12 horas, com o sindicato a esperar maiores perturbações nos serviços a partir da tarde

Estação da CP do Oriente

Se estava a planear viajar de comboio nesta véspera de Natal terá, muito provavelmente, que mudar de planos. Os trabalhadores da CP estão em greve nos dias 24 e 25 de dezembro, situação para a qual a CP já tinha alertado, indicando que são esperadas fortes perturbações na circulação.

Em comunicado a CP diz que até às 12 horas (hora de início da greve) foram realizados 447 comboios num total de 569 programados desde as 00h00.

As 122 supressões verificadas ocorreram já em consequência dos impactos da greve na operação da CP a nível nacional, refere.

Os serviços de longo curso realizaram 63% dos comboios programados, o serviço regional 83%, os urbanos de Lisboa 76% e os do Porto 83%.

A paralisação foi convocada pelo Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) e pela Associação Sindical das Chefias Intermédias de Exploração Ferroviária (ASCEF), que contestam o “incumprimento do acordado com o Governo, em setembro de 2017, referente ao recrutamento de 88 trabalhadores operacionais […] da área comercial itinerante e para as bilheteiras da CP”.

Conforme anunciado na sexta-feira, os serviços mínimos da greve dos trabalhadores da CP incluem a circulação de quase 190 comboios, nos serviços urbanos de Lisboa, nos urbanos do Porto, na Linha de Cascais e na Linha de Setúbal.

No passado dia 18, a CP – Comboios de Portugal alertou para “fortes perturbações” na circulação de comboios nos dias 24 e 25 de dezembro, véspera e dia de Natal, devido a greve anunciada por duas estruturas.

Em comunicado, a empresa referiu, na altura, que “por motivo de greve […] preveem-se supressões de comboios, a nível nacional, em todos os serviços nos dias 24 e 25 de dezembro”.

A transportadora estima também perturbações na circulação dos comboios no dia 26 de dezembro.