Encapuzados invadem Academia e agridem jogadores e treinadores

ACADEMIA DO SPORTING | Adeptos com a cara tapada invadiram a Academia Alcochete e agrediram jogadores e treinadores do Sporting, no centro de treinos do clube em Alcochete | 40 adeptos das claques já foram identificados pela GNR | NOTÍCIA EM ATUALIZAÇÃO

Cerca de 50 adeptos de cara tapada invadiu a academia do Sporting, em Alcochete | Foto: Correio da Manhã (CM)

Cerca de 50 adeptos com a cara tapada invadiram a Academia Alcochete esta terça-feira, e agrediram jogadores e treinadores do Sporting, no centro de treinos do clube em Alcochete.

Os indivíduos em causa entraram nas instalações do Sporting e chegaram mesmo a ameaçar os jornalistas que lá se encontravam, na tentativa de os impedir de filmar.

– Em Espanha, o jornal Marca e o jornal As dão destaque à situação dramática vivida em Alcochete.
– Na Holanda, a imprensa dá destaque aos ferimentos de Bas Dost, que foi espancado pelos adeptos e atirado ao chão, sustendo cortes na cabeça e nas pernas.
– “Os hooligans vandalizaram por completo o complexo de treinos do Sporting” em Alcochete, escreve o jornal De Telegraaf.

O avançado Bas Dost foi um dos alvos e ficou com a cabeça aberta em dois sítios, tendo sido suturado, mas as agressões estenderam-se a outros atletas, treinadores e dirigentes do Sporting.

Também Battaglia, o treinador Mário Monteiro, Manuel Fernandes, Raul José e dois fisioterapeutas foram espancados pelos homens armados, com facas, cintos, que invadiram a destruíram parcialmente as instalações a Academia de Alcochete.

O médico Frederico Varandas também foi agredido. Os invadores destruíram vários equipamentos.

A GNR foi chamada ao local e nesta altura (20h32) já identifiocu 40 individuos, dos quais 21 já detidos.

Recorde-se, os jogadores do clube de Alvalade, assim como a equipa técnica, chegaram à Academia poucas horas antes, com o propósito de arrancar a preparação para a final da Taça de Portugal, diante do Desportivo das Aves.

REAÇÇÕES

José Maria Ricciardi reagiu às agressões aos jogadores do Sporting. Em declarações à CMTV, disse que os atos de violência foram permitidos “com total incúria pela administração da SAD”, considerando que “a atual direção não tem condições para continuar”.

Para Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol, “temos de repudirar este acto”, disse à CMTV, admitindo que alguns jogadores mostraram vontade de abandonar o clube.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) repudiou os atos de violência ocorridos hoje na Academia do Sporting, apelando à punição dos responsáveis pelos atos criminosos, disse à Lusa fonte oficial do organismo.

(em atualização 21h23)

Fotografia: DR Jornal Correio da Manhã