Novo secretário-geral do PCP está “aberto ao diálogo” com o Governo

Paulo Raimundo em entrevista à RTP

Paulo Raimundo acusa o PS, ainda assim, em entrevista à RTP, de ter feito “de tudo para conseguir uma maioria absoluta”.

O secretário-geral do PCP, Paulo Raimundo, está “aberto ao diálogo” com António Costa e o Governo, depois de o primeiro-ministro ter desejado “diálogo construtivo” com o novo líder comunista.

Em entrevista à RTP, este domingo, Paulo Raimundo criticou o PS, que considera ter feito “de tudo para conseguir uma maioria absoluta”. No entanto, mostrou-se disponível para dialogar com Costa.

“Não desperdiçaremos nenhuma oportunidade para garantir, por exemplo, que esta situação com que estamos confrontados, com o aumento brutal do custo de vida, tenha rapidamente uma alteração”, frisou.

Ainda assim, criticou o que entende ser uma aproximação do PS aos partidos de centro e direita: “Naquilo que são opções de fundo, as políticas do Governo do Partido Socialista, como se demonstra no Orçamento do Estado, correspondem às opções de fundo do PSD, do Chega e da Iniciativa Liberal.”

Raimundo assumiu que o povo português “precisa de mais” PCP na Assembleia da República, onde o partido conta apenas com seis deputados.