Mulher detida por violência doméstica sobre pai e irmã em Colares

Foto | GNR - arquivo

A GNR deteve uma mulher por violência doméstica, com ameaças e maus tratos psicológicos, sobre o seu pai, de 93 anos e irmã de 50 que se encontra acamada e a necessitar de cuidados específicos.

Inicialmente a mulher de 48 anos acusou o pai de violência doméstica, mas o Núcleo de Investigação de Apoio à Vítima Específicas (NIAVE) da GNR, acabou por confirmar o contrário.

No âmbito de uma investigação por violência doméstica, “os militares da Guarda apuraram que a agressora exercia violência psicológica e verbal sobre a vítima, o seu pai de 93 anos, com quem coabitava”, refere a GNR em nota enviada ao SINTRA NOTÍCIAS, adiantando que “no decorrer das diligências de investigação e devido à possibilidade de agravamento dos episódios de violência, foi dado cumprimento a um mandado de detenção”.

Recorde-se, a queixosa garantia que o pai lhe fazia a “vida negra” na casa de ambos, mas os militares da GNR perceberam rapidamente que a história estava mal contada e que a queixosa é que agredia o pai e a irmã.

Após a recolha de prova, a mulher foi presente a um juiz de Instrução Criminal do Tribunal de Sintra, por suspeita da prática de um crime de violência doméstica, estando proibida de ser aproximar ou contactar o pai e a irmã.

Para garantir que a arguida abandona a residência, enquanto aguarda pelo julgamento, o Tribunal de Sintra ordenou a aplicação de pulseira eletrônica.