“Em Sintra, não aproveitámos a Covid para fazer ajustes diretos”

"Obrigaram-nos a fechar dois centros de vacinação [Ministério da Saúde] e convocam duas mil pessoas, para a vacinação", refere com alguma indignação Basílio Horta, ao Jornal Económico

A Câmara Municipal de Sintra fez um investimento de 27 milhões de euros só no que diz respeito à luta contra a pandemia, revelou Basílio Horta, em entrevista à plataforma multimédia Jornal Económico (JE).

O autarca explicou que “no segundo mandato fizemos um investimento de 27 milhões de euros e não aproveitámos a Covid para fazer ajustes diretos – foi tudo por concursos públicos”.

Por outro lado, Basílio Horta, mostrou-se “preocupado” com a gestão do Ministério da Saúde, relativamente ao horário de abertura dos Centros de Vacinação no concelho de Sintra. “Aos sábados e domingos abrem às 09h00, aos dias de semana às 10h00. Obrigaram-nos a fechar dois centros de vacinação e convocam duas mil pessoas, para a vacinação”, refere com alguma indignação o autarca.

“Compreendo à pressa [para a vicinação], mas há maneiras de o fazer”, chamou a atenção Basílio Horta, que manifestou total disponibilidade do município de Sintra em “abrir o outro centro de vacinação que fechou”, por indicação do Ministério da Saúde.

Apesar dos custos não comparticipados, “estamos dispostos a fazer isso” sublinhou Basílio Horta, anunciando para sexta-feira uma reunião com o Secretário de Estado da Saúde e possivelmente com a Ministra da Saúde, para “encontrar uma coordenação e gestão” de funcionamento dos Centros de Vacinação. “Temos de corrigir procedimentos” disse com alguma indignação, o presidente da Câmara de Sintra ao JE.

Imagem: Jornal Económico