De acordo com uma nota da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), entre 30 de junho e 22 de setembro, 34 equipas multidisciplinares contactaram 13.256 pessoas nos concelhos da Amadora, Lisboa, Loures, Odivelas, Sintra, Almada, Seixal, Barreiro, Moita e Setúbal.

“Profissionais da saúde, Segurança Social, proteção civil/municípios e forças de segurança têm ido ao terreno sensibilizar a população para as medidas de prevenção da doença, bem como verificar e encontrar soluções para quem necessita de apoio alimentar e realojamento, o que tem tido um impacto positivo no combate à doença”, é referido no comunicado. 

Além das visitas a agregados familiares, as equipas, constituídas nos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) da Amadora, Lisboa Central, Lisboa Norte, Lisboa Ocidental e Oeiras, Loures-Odivelas, Sintra, Almada-Seixal, Arco Ribeiro e Arrábida, têm também visitado estabelecimentos comerciais e realizado ações de sensibilização à população.

Sintra com maior número da famílias visitadas

Segundo dados da ARSLVT, os concelhos de Lisboa (com 14 equipas) e de Sintra (seis equipas) são onde se concentram o maior número de pessoas contactadas: na capital foram alvo de intervenção 3.388 pessoas e em Sintra 4.490.

Em Sintra, estas equipas apoiam casos ativos de COVID-19 no concelho e, até ao final do mês de agosto, foram realizadas mais de 1200 visitas a agregados familiares, que se traduz num apoio direto a mais de 3200 pessoas, segundo dados da autarquia.

Das visitas efetuadas pelas equipas multidisciplinares resulta ainda a verificação da necessidade de cuidados básicos de saúde e sociais dos quais resultam pedidos de alimentação, medicação e habitação alternativa para um cumprimento efetivo do confinamento obrigatório de casos ativos e pedidos de apoio económico.

Em todas as visitas são entregues, termómetros, máscaras cirúrgicas e gel desinfetante.

As visitas são asseguradas por enfermeiros do ACES de Sintra, técnicos de ação social, Proteção Civil e Polícia Municipal de Sintra e um elemento da junta de freguesia da área de residência.

Há ainda, na retaguarda, uma equipa – composta por técnicos da Segurança Social e da Câmara Municipal de Sintra – que recebem, avaliam e encaminham, diariamente, os relatórios com os diversos pedidos de apoio para intervenção imediata.