Museu Nacional da Música vai ser transferido para o Palácio de Mafra

    Assinatura do protocolo de parceria para a instalação do Museu Nacional da Música no Palácio Nacional de Mafra

    Assinatura do protocolo de parceria para a instalação do Museu Nacional da Música no Palácio Nacional de Mafra | Foto: CMM

    A ministra da Cultura anunciou esta quinta-feira, 31 de janeiro, em Mafra, que o Museu Nacional da Música vai ser instalado por inteiro no Palácio Nacional de Mafra, onde deve abrir ao público em 2021, alterando o modelo anunciado pelo seu antecessor.

    “O Museu da Música não será dividido em dois espaços diferentes”, como anunciara o anterior ministro Luís Filipe Castro Mendes, e vai ser todo ele concentrado na ala norte do Palácio, fez saber Graça Fonseca.

    “O Museu Nacional da Música há 25 anos que está instalado numa estação do Metro, em Lisboa, e finalmente julgamos que encontrou o seu lugar em Mafra, pela fortíssima ligação à música”, salientou a governante.

    A ministra da Cultura falava aos jornalistas no fim da assinatura de um acordo de parceria entre o Município de Mafra e a Direção-Geral do Património Cultural, para a instalação do Museu Nacional da Música em Mafra, no distrito de Lisboa.

    O investimento é de três milhões de euros, sendo um milhão de euros financiados pela autarquia.

    Graça Fonseca explicou que o projeto vai ser desenvolvido durante este ano, e espera que em “2020 seja possível começar a obra para, até ao início de 2021”, abrir o museu ao público naquela vila.

    O presidente da câmara, Hélder Sousa Silva, lançou o repto à governante para, à semelhança de outras parcerias com o Governo, ser o município a elaborar o projeto, lançar o concurso público e fiscalizar as obras.

    Graça Fonseca aceitou a parceria, para a qual vai ser necessário estabelecer um novo acordo.

    “A instalação do Museu Nacional da Música representa uma oportunidade para inscrever este território na dinâmica do turismo cultural”, sublinhou o autarca.