ACP pede cartas e licenças especiais para conduzir charretes e carroças

    Automóvel Clube de Portugal (ACP) defendeu cartas e licenças especiais para conduzir charretes e carroças

    O Automóvel Clube de Portugal (ACP) defendeu hoje cartas e licenças especiais para conduzir charretes e carroças, um negócio cada vez mais explorado pela atividade turística.

    “Normalmente as charretes eram conduzidas por pessoas que tinham a experiência de muitos anos de trabalho no campo. Esses até são mais cautelosos, mas começam a ver-se cada vez mais e em locais onde não era habitual, como no Chiado, por exemplo”, disse à agência Lusa o presidente do ACP, Carlos Barbosa.

    Carlos Barbosa considerou que a atividade deve estar sujeita a uma carta ou uma licença especial a atribuir pelo IMT – Instituto da Mobilidade e dos Transportes.

    Um projeto de resolução do PAN (Pessoas Animais Natureza) deu entrada esta semana na Assembleia da República para levar o plenário a recomendar ao governo um levantamento sobre a utilização de equídeos em veículos de tração animal e consequente regulamentação.

    Além das questões relacionadas com o bem-estar dos animais, o PAN alega que a utilização destes veículos, seja para fins turísticos, outro tipo de trabalho ou simples transporte de passageiros, coloca problemas de segurança rodoviária.